As Relações de Trabalho no Pós Pandemia

Que o mundo não será mais o mesmo após o surgimento do Coronavírus, nós já sabemos. Mas como essa pandemia irá influenciar as relações de trabalho daqui para frente? No Brasil, o Covid-19 chegou no final de fevereiro e afetou setores da economia, empresários e consequentemente postos de emprego.

Algumas medidas foram tomadas pelo Governo Federal para tentar minimizar os efeitos causados, mas as mudanças em relação ao trabalho já podem ser notadas.

Um novo mundo para as empresas.

No início da pandemia no país, muitas empresas tiveram que se adaptar, as medidas de restrição e isolamento social. Mesmo sem um plano, tiveram que enviar seus funcionários para o modelo de trabalho home office e entre erros e acertos irem se adaptando. De acordo com pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, cerca de 67,4% dos trabalhadores formais do país estão trabalhando remotamente. E essa adaptação vale também para os empregados, já que, a grande maioria nunca havia trabalhado de casa.

É fato que, as empresas nunca mais serão as mesmas. O entendimento do mercado dá conta de que estamos passando por uma revolução digital e de comportamento, que implicará em grandes transformações substanciais para todos tipos de empresas.

Segundo o IBGE, em 2018, aproximadamente 3,8 milhões de pessoas trabalhavam em suas próprias residências, após o início da pandemia esse número simplesmente triplicou. O que era uma tendência para o futuro, teve que virar realidade de uma hora para outra e tem dado certo.

Para os trabalhadores significa praticidade de, entre outras coisas, não ter que se deslocar até trabalho, que em grandes centros pode significar 2 ou 3 horas, que consomem muito da energia e disposição. Para as empresas, significa economia com aluguel de salas, estrutura, alimentação e trasporte de funcionários, dinheiro que pode ser revertido em investimentos como tecnologia e marketing.

O que podemos esperar?

Certamente as relações de trabalho não serão mais as mesmas, o trabalho remoto será uma nova realidade, habilidades como inteligência emocional, liderança, criatividade, inovação e pensamento crítico, serão exigidos dos profissionais.

Para as empresas, investimento em tecnologia e planejamento estratégico para gerir seus colaboradores remotamente, sem descuidar da legislação trabalhista. Investir em softwares de gestão de ponto 100% on-line, com possibilidade para registro de ponto através de smartphones ou tablets, é cada vez mais necessário.

Após a adaptação, todos sairão ganhando!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *